Home   Notícias e Eventos

03/04/2019

Programa: Instalado ponto de recebimento de lâmpadas usadas

Programa: Instalado ponto de recebimento de lâmpadas usadas

O consumidor doméstico pode agora levar suas lâmpadas fluorescentes queimadas até o ponto de coleta na empresa Teletusa

A destinação correta das lâmpadas em Penápolis já é uma realidade. A conquista foi obtida por meio de uma parceria do Daep (Departamento Autônomo de Água e Esgoto de Penápolis) com a Associação Reciclus (Associação Brasileira para a Gestão da Logística Reversa) e a empresa Teletusa Materiais para Construção Ltda. 
Desta forma, todo consumidor doméstico pode agora levar suas lâmpadas fluorescentes queimadas até o ponto de coleta instalado na empresa Teletusa, em Penápolis. 
Estão inseridas no programa as lâmpadas de uso doméstico dos seguintes tipos: fluorescentes compactas e tubulares; vapor de mercúrio, sódio ou metálico; e luz mista.
Estes tipos de lâmpadas possuem componentes que demandam um fluxo específico na coleta e destinação final. Assim, o descarte incorreto no lixo comum pode acarretar diversos problemas ambientais.
As lâmpadas coletadas pelo Programa Reciclus são transportadas adequadamente e possuem destinação ambientalmente correta, sendo feita a descontaminação desses resíduos pelo próprio programa da Reciclus.
O Programa Reciclus tem o objetivo de envolver toda a sociedade e a cadeia produtiva em um grande movimento estruturado de coleta de lâmpadas ao final de sua vida útil para promover a destinação final ambientalmente adequada. Isso garante que os materiais não estão sendo descartados em locais errados, vindo a prejudicar o meio ambiente. 

Separação
O processo de separação dos componentes utiliza tecnologia avançada que faz a segmentação dos componentes de metal (terminais de alumínio, soquetes, e estruturas metálicas), vidro (em forma de tubo ou outra), pó fosfórico (pó branco contido no interior) e principalmente o mercúrio, que é extraído e recuperado em seu estado líquido elementar. 
Após isso, os materiais são usados na fabricação de vários outros produtos: os vidros para a produção de novos vidros de uso não alimentar; os pinos de latão podem ser fundidos e utilizados para produção de novos materiais; e o pó fosfórico que, uma vez livre do mercúrio, pode ser reutilizado em fábricas de cimento ou asfalto.
A parceria estabelece o comodato gratuito do ponto de coleta e a empresa Teletusa promove o recebimento, o armazenamento temporário e a transferência para o transportador das lâmpadas. 
A iniciativa envolve diversos segmentos da sociedade e atende à determinação da PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos), à Lei Federal nº 12.305/2010, que define a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos, e ao conceito de logística reversa, sendo solução para o descarte correto de itens que podem causar danos ao meio ambiente.

Responsabilidade
A instalação do ponto de coleta segue os critérios técnicos indicados no Acordo Setorial, levando em consideração o número de habitantes, área urbana, densidade populacional, domicílios com energia elétrica, poder aquisitivo, infraestrutura viária e acessibilidade.
O Acordo Setorial dá prioridade para as capitais dos Estados e municípios acima de 150 mil habitantes, no entanto, foi aberta uma exceção para a instalação em Penápolis devido à seriedade como o saneamento é tratado na cidade.
O presidente do Daep, Edson Bilche Girotto, o “Batata”, destaca que a logística reversa é de responsabilidade de toda a cadeia consumidora, incluindo o fabricante, comerciante e consumidor.
“Esta parceria é de grande importância ambiental. O Daep apóia toda iniciativa que contribua com a destinação correta dos resíduos”, afirmou.
“Quando ficamos sabendo da existência do Programa Reciclus, entramos em contato com a associação para efetuar o cadastro. Após diversas tentativas de realizar a parceira, finalmente houve um retorno positivo para a instalação do ponto de coleta em um estabelecimento comercial da cidade”, contou Batata.
“Em contato com o empresário José Carlos Altimari, da Teletusa, foi efetivada a parceria”, comemorou.
“É fundamental unir esforços para solucionar os desafios coletivos da sociedade. Este é um exemplo de sucesso que reuniu o poder público municipal, empresário local e os fabricantes de lâmpadas”, concluiu Batata.

Secom – PMP

« Voltar ao índice de notícias
Veja também: