Home   Notícias e Eventos

18/10/2018

Voluntários: Daep cadastra pessoas para projeto de compostagem caseira

Voluntários: Daep cadastra pessoas para projeto de compostagem caseira

Escolas também podem participar do projeto de compostagem caseira, envolvendo os alunos e professores

O Daep (Departamento Autônomo de Água e Esgoto de Penápolis) está lançando o projeto “Compostar é Bem-Estar” e os interessados em participar já podem se inscrever. Trata-se de um projeto que tem o objetivo de conscientizar as pessoas na preservação ambiental por meio do reaproveitamento dos resíduos orgânicos gerados no imóvel e assim, diminuir os resíduos destinados ao aterro sanitário. 
A compostagem é um processo de transformar resíduos orgânicos em adubo. Os participantes do projeto receberão uma composteira caseira e todas as orientações necessárias para que o processo de compostagem seja realizado de forma adequada. Podem participar do projeto, residências, escolas, restaurantes e outros geradores de resíduos orgânicos na área urbana do município de Penápolis. 
Para se inscrever, basta entrar em contato com o Daep pelo telefone 3654-6100 ou comparecer a sede da autarquia, localizada na avenida Adelino Peters, 217 – Jardim São Vicente. As inscrições também podem ser realizadas no CEA (Centro de Educação Ambiental) pelo telefone 3652-5309. O projeto está amparado na Lei Municipal 2.299/2018. 
Segundo explicou o presidente do Daep, Edson Bilche Girotto, o Batata, os cadastrados receberão gratuitamente uma composteira caseira. “Além da doação da composteira, a equipe do Centro de Educação Ambiental oferecerá uma capacitação sobre como produzir o adubo. Após o início da compostagem, o cidadão será monitorado mensalmente.”, afirmou.
As composteiras são um sistema de caixas onde serão colocados os restos de alimentos produzidos na residência, como cascas de frutas e legumes, grãos, sementes, entre outros materiais orgânicos. Os restos orgânicos são misturados com um material seco para que, com trabalho das minhocas, sejam transformadas em adubos. Se realizado de maneira correta, a compostagem não gera odores desagradáveis.
Nesta primeira etapa do Projeto, serão doadas 50 unidades para os primeiros inscritos. Caso haja grande interesse por parte da comunidade, o Daep fará um cadastramento para uma segunda etapa do projeto. As composteiras doadas terão dois tamanhos, de pequeno e médio porte, para atender a quantidade de resíduos orgânicos gerados no imóvel. 
“Esta é uma ação diretamente ligada com o Plano de Gestão Integrado de Residuos Sólidos, conforme Lei Municipal 2.073/2015. O nosso objetivo é reduzir a quantidade de lixo orgânico depositado em nosso aterro, e transformá-lo em adubo para hortas e plantas em um processo bastante simples”, concluiu o presidente do Daep.

Secom – PMP

« Voltar ao índice de notícias
Veja também: